No Amazonas: maio de 2012

[Voltar]

No Amazonas neste fim do mês de Maria

“TIRE AS SANDALIAS, ESTE LUGAR É SANTO”(EX3)


Passo a passo, pouco a pouco e o caminho se faz. Nossa presença Azul no Amazonas segue experimentando realidades e fazendo experiência de Deus que nos chama a cada dia como os apóstolos após a ressurreição, tempo forte que ainda pouco vivemos com tanta intensidade. No  sábado dia 19/05/12, conhecemos mais uma comunidade, São Francisco  no Tabocal. Varias casas das lideranças estão abandonadas e deixadas aos cuidado da água; impressionante ver isso de perto. As pessoas nos dão exemplo de uma serenidade ! Passividade! Frente a esta situação das cheias que muitos de nós não fazemos ideia. Esta comunidade de São Francisco é muito viva. Um detalhe que só vimos nela: ao chegar  fomos convidados a deixar os calçados na porta. Claro que nem todos fazem isso mas a grande maioria sim. Um sentido profundo de respeito pelo lugar sagrado. Para nós, foi forte sempre vamos de tênis devido aos morros e escadaria que temos que subir. Como nesta comunidade parecia ser menor, fomos de sandálias;  mas, a subida foi mais íngreme. Deixar as sandálias  na porta para Joaninha significou convite a despojamento, inculturação, respeito pelo espaço sagrado. Convite a liberdade. Uma igrejinha no meio da floresta e com este sinal claro de respeito ao sagrado que coisa linda! Esta comunidade  nos acolheu com carinho aliás todas as comunidades são muito acolhedoras. A Igrejinha fica bem inserida na mata às margens do Rio  Amazonas que tem visitados muitas casas dos irmãos ribeirinhos.
No dia 20 de maio fomos ao Ramal Serafim, participar da formação com os catequistas. Ramais são as comunidades que ficam em terra, nas estradas  às margem da rodovia que vai ao centro de Manaus. Gente pobre  que tem sede de Deus e se reúne todos os domingos e uma vez ao mês tem a celebração Eucarística (comunidade Santo Antônio que ainda não visitamos oficialmente).
Com nossa presença nos círculos bíblicos e celebração  nas ruas na chamadas comunidades da vila, todas já escolheram seu santo padroeiro: São Sebastião,São João Batista, N. Senhora de Fátima, N. Senhora do Perpétuo Socorro. Nas quartas ou segundas feiras uma vez ao mês  tem celebração com Padre ou Diácono. Esta metodologia tem dado resultados. Celebrar nas ruas e ou nas casas.
Aproveitamos o material do Dia Internacional da família encontrado no cic- castres,   (roteiro de celebração); celebramos com o grupo de jovens na família, foi um momento muito lindo. Os jovens tem sede de Deus.
Ainda sem findar maio conhecemos a última comunidade do Beiradão, São Lázaro, que fica  bem dentro da mata a beira do grande Rio Amazonas. Ainda não tem sua capelinha construída;  nos reunimos na escola. O povo é sempre muito acolhedor e nos recebe com alegria.

No domingo de Pentecostes  participamos no meio de uma multidão.  Mais de cem mil pessoas lotaram o sambódromo em Manaus. Experiência única. O povo tem fé. Dom Luiz na sua simplicidade de pai e Pastor se despediu do povo deixando como sempre suas recomendações:  “Amem muita a Igreja Católica. Vivam a unidade entre vocês, amem Muito a mãezinha do Céu, tenham orgulho de ser católico, não deixem de celebrar Pentecostes. “  Foram momentos de grande vibração. O povo sente um carinho enorme pelo seu pastor,  carinho este correspondido. Todos os setores com suas fixas agradeciam a Dom Luiz pelo fecundo pastoreio como,  Arcebispo da Igreja de Manaus. Pentecoste  foi fechado com o show de Pe Zezinho, unindo “silêncio e Palavra. ”Nem precisamos dizer que vocês estiveram presentes  conosco neste evento de nossa fé. Maior festa de nossa Igreja Católica, este momento foi precedido pela primeira vigília  celebrada nas paróquias.  Nós, Irmãs  com a equipe de liturgia, preparamos e foi muito linda, receber os dons e se comprometer em vivenciá-los ao longo deste tempo até o próximo pentecostes.

Dia 31, coroação de Nossa Senhora como é costume em várias regiões de nosso país. Aqui não foi diferente. O povo simples com sua fé iluminada pela mãe de Deus e dos pobres veio prestar sua homenagem a Maria... Os jovens surpreenderam. Enfeitaram a Igreja de uma beleza sem par. Maria  foi muito bem coroada.
Concluindo este mês tão especial para nós Azuis, peçamos a Nossa Senhora, Mãe dos pobres, de vir ao nosso encontro nas decisões e  encaminhamentos, preparação de nossos capítulos. Ela passará  à  frente e nos conduzirá nos caminhos de seu filho.

 

 

Sigamos em comunhão com as mais de  trezentas  e cinquenta mil pessoas atingidas pelas cheias do estado do Amazonas; as ruas de Manaus próximas ao porta estão assim: (voir as fotos)

 

 

Com carinho suas irmãs em missão no Amazonas.

Edith e Joaninha

5 de junho de 2012